Storytelling e Marketing

Quer mais resumos? acesse o nosso canal.

Histórias bem contadas aproximam às marcas do consumidor moderno

O consumidor de hoje lê livros, assiste filme e ouve histórias- o marketing precisa se adaptar para conseguir impactá-lo por meio desses canais e mantê-lo cativado

No Brasil de 1950 até 1970, as estratégias de marketing eram planejadas com base no princípio 4 P´s (place,product,promotion,price). Sabendo usar esses quatro elementos (lugar,produto, promoção, preço) na rádio e na televisão, sua estratégia de marketing ia ser um sucesso. Porém, aos poucos algumas marcas como Standard Oil Company of Brazil e Refinações de Milho Brazil procuraram caminhos diferentes e começaram a trabalhar com ações associadas a o que hoje conhecemos como branded content.

Essas e outras empresas criaram conteúdos autorais naquela época, o objetivo era divertir e até algumas vezes educar, mesmo assim os conteúdos conservavam um tom bastante unidirecional, atrelado aos princípios das 4P`s. No momento funcionava, mas a indústria cultura e a evolução da internet chegou para transformar esse cenário.

Industria Cultural e Marketing

Antes de entender como a indústria cultural impactou ao mundo, é importante entender o que é. A Indústria Cultural foi um termo criado pelos filósofos alemães Theodor Adorno e Max Horkheimer, ambos pertencentes à Escola de Frankfurt. Eles afirmavam que a máquina capitalista de reprodução e distribuição da cultura estaria apagando aos poucos tanto a arte erudita quanto a arte popular. Em palavras mais simples, todo produto artístico estava sendo padronizado para poder ser consumido pela maioria das pessoas.

Mas, como esse conceito está relacionado com o marketing de hoje? Simples, as narrativas deste movimento massificaram muitos produtos culturais, vendendo-os como originais e eruditos, essa era a intenção no primeiro momento. Além disso, a Industria Cultural conseguia promover uma satisfação entre os consumidores, uma vez que toda a narrativa deixava muito claro que a decisão de compra era feita consensualmente. Até hoje esse é o caminho para ter uma estratégia de marketing bem-sucedida.

Por que apostar nas histórias?

É claro que as narrativas da Indústria Cultural usavam histórias o suficientemente cativantes para atingir seu objetivo. No entanto, será que hoje também é preciso usar esse recurso? Se sua resposta é não, lamento dizer que precisa repensar esse posicionamento, uma vez que hoje mais do que nunca as histórias são a chave para engajar seu público-alvo.

Com a gigantesca quantidade de informação que é produzida hoje na internet, os usuários são mais exigentes, especialmente com as marcas, ou seja, não vão aceitar qualquer conteúdo; pelo contrário, eles procuram histórias que os conectem e sua marca pode conseguir isso enquanto vende seu produto e serviço, deixando bem clara qual é sua proposta de valor.

Se não sabe como criar essas boas histórias, o storytelling está aqui para lhe ajudar. Claro que não vai solucionar todos os problemas da sua marca, mas posso garantir que quase a maioria. Não será um caminho curto, uma vez que primeiro é preciso entender quais são suas tribos, qual linguagem permite uma comunicação mais fluida, criar personas para logo criar personagens adaptáveis a múltiplos formatos e canais, ao e por aí vai.

 A criação de boas histórias é uma jornada que requer esforço, transparência e se abrir a um novo mundo de possibilidades na era data storytelling. Está preparado para esse novo universo?

Quer saber mais sobre Storytelling? Leia o artigo completo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: