Quer mais resumos? acesse o nosso canal

Os roteiristas de Hollywood sabem muito bem. Nem adianta levar um roteiro para avaliação dos estúdios se não tiver high-concept.

Na medida em que o storytelling entra na vida das agências e corporações, o high-concept entra junto como se fosse um passageiro VIP. Melhor ainda, como se fosse o indispensável co-piloto de uma aeronave.

O tal do high-concept é a ideia capaz de gerar uma narrativa interessante. É a ideia para uma boa história.

Quando você, autor, for perseguir high-concepts, não vai aceitar nada menos do que a mais alta qualidade, estou certo? Ah, orgulho! Pois bem, o high-concepts mais poderosos são aqueles dotados de uma ideia original e ainda assim simples o suficiente para serem compreendidos em uma só frase.

Alguns exemplos para ilustrar:

– É a história de uma criança e seus brinquedos… pelo ponto de vista dos brinquedos.

– A história do serial killer que só caça serial killer.

– A história de que, na verdade, essa nossa realidade se passa dentro dos computadores.

Quer saber mais sobre Storytelling? Leia o artigo completo

Deixe uma resposta